NOTICIAS DO MEU CORAÇÃO

   A Voz das Avós – GRATIDÃO

Primeira palavra que me vem ao coração, neste momento que começo a aterrissar desta linda viagem inter-corações, que foi o Encontro Brasileiro, o nº 10 do Conselho Internacional das Treze Avós Nativas.

Foi a primeira vez que o Conselho se reuniu no hemisfério sul. Aconteceu aqui, na América do Sul, veio povo das Montanhas, das Florestas, da Beira-do Mar. Veio vovozinhas das quatro direções do mundo.

 Que BELEZA! Plantando uma semente de paz! A paz entre os povos de todas as raízes, a paz com a Natureza, com os elementos, com as estrelas e todo o universo, Mãe Terra com todos os seus reinos, Mãe Água, Avô Fogo, irmão Ar.

 Veio gente de todas as idades, autoridades, pessoas comuns, representantes de linhas espirituais, expressões das culturas e tradições. Isto aqui em Brasília, na capital federal, no centro da Terra Brasileira.

 De todo lado se ouve profecias……….. Quando o Povo da Águia se encontrar com o Povo do Condor numa aliança e paz, Haverá Paz no Mundo………A Terra Brasileira trouxe a missão da Pacificação dos Povos………………..Brasília será o palco de uma Grande Aliança de Paz…………… O Encontro A Voz das Avós, em toda sua extensão, nos levou ao universo destas profecias. Nos sentimos todos elevados a uma outra dimensão, atemporal, convivendo os tempos passados dos nossos ancestrais, com o tempo presente da realização, com o tempo futuro da nossa direção. Muito profundo!

 Para a gente brasileira que estava ali, aconteceu o Reencontro das Raízes, da história dos ancestrais. Juntou os povos indígenas da floresta e da beira-mar com os povos quilombolas, povo afro-descendente, pajés e chefes de terreiro, cristãos, daimistas, muitas expressões da espiritualidade e culturas tradicionais. Todo tipo de voz conseguiu se expressar. Bravas avós brasileiras, expressaram seus cânticos e danças, suas palavras de fé, de paz e de amor, e também o seu clamor, seu pedido, sua prece. Histórias de povos que se dedicam à preservação dos santuários da natureza, fontes, rios, terras e florestas; e sofrem perseguições, estão sendo expulsos, por causa de interesses econômicos de minorias. Povos Kamaiurá, Guarani, Tupi-guarani, Baikiri, Ashaninka, Huni-kuim, Ingaricó, Kuntanawa, Tucano, Funiô, Tapuya, Apurinã. Povo do Mapiá. Que riqueza!

 Das montanhas da Colômbia desceram os Aruacos, vieram em missão de relembrar conhecimento, defender a natureza, preservar os lugares sagrados. Do México vieram as Purepechas, seguidoras das plêiades.

 Um rogativo de Paz despertou esta memória, avivou esta esperança – UNIÃO – que vai fazer vencer os povos, a vida, os reinos, a natureza. As vovozinhas das quatro direções do mundo, minhas queridas irmãs, trouxeram as preces delas e semearam aqui. Coragem! Vamos em frente.

 Teve fala, teve reza, teve dança e brincadeira, teve reflexão , teve política, teve arte, teve tudo. Muita gente trabalhando no serviço, tantas formiguinhas. Formaram uma corrente poderosa,uma reafirmação de um comprometimento com o bem, com a vida, com as futuras gerações.

 No Fluir das Águas – clareou, movimentou muitos mananciais. Saímos do evento e continuamos na Missão – Aliança, Paz, Ação. Muita coisa pra fazer, cuidar da vida, das crianças, da Mãe Água. Unir a todos, evidenciando-se as Mulheres em Ação. Novo tempo. Força Feminina de dar a luz, dar nova vida.

 É! Foi assim. Agradeço muito, de todo coração. E faço meu aceno. Vamos seguir trabalhando.

 PAZ! ALEGRIA! CORAGEM!

Maria Alice Campos Freire

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>