TRIBUTO AO POVO GUARANI

AVÓ MARIA ALICE

Cumprimos hoje um ano do encerramento do nosso belo e significativo encontro “A Voz das Avós ,no Fluir das Águas”, no qual a voz das avós de diversas tradições do mundo e do Brasil se expressou e ecoou na capital federal brasileira, relembrando nosso compromisso com a vida e com a natureza com todos os seus reinos. Nesta ocasião plantamos nossas preces em união sobre este chão, e também nosso apelos, nosso sonho de paz e integridade à toda a humanidade.

Deste então viemos progredindo em nossa aliança por estas causas comuns e muitasoutras avós e companheiras e companheiros em geral se tem unido à nós neste trabalho de relembrar os ensinamentos das tradições na salvaguarda da vida, diante do desafio tão sério que atinge o nosso planeta e nossas futures gerações. Hoje é um dia de congratulação entre nós.

Infelizmente, hoje é também um dia de luto em nossos corações brasileiros. Nosso luto é pelo povo Guarani, este valoroso e heróico povo, herdeiros originais de nossa terra, cultura e riqueza espiritual e humana. Hoje, em pleno século XXI, em pleno ano 2012, estamos ainda diante do genocídio dos irmãos indígenas, assinado pela Justiça Federal de nosso país que, ao invés de defender a vida deste povo ameaçado por jagunços a serviço de grandes fazendeiros, decretou sua expulsão da terra de seus ancestrais. Hoje este povo Guarani Caiovás, residente no atualmente nomeado município de Iguatemi, em Mato Grosso do Sul, que consta de 50 homens,

50 mulheres e 70 crianças, anunciou sua própria extinção e declarou que juntos preferem morrer em paz e ser enterrados na terra de seus ancestrais que continuar morrendo à míngua e sendo perseguidos até mesmo pelo governo federal. Hoje, jovens deste grupo de guaranis estão suprimindo suas vidas, por desesperança total.

Pergunto: O que podemos fazer, nós cidadãs e cidadãos do bem, diante de um governo que favorece este tipo de atrocidade? Onde está o compromisso deste governo com a própria Constituição Brasileira de 1988, em que os direitos dos povos indígenas a seus territórios está legalmente salvaguardado? Este compromisso não existe por parte deste governo e dos juízes que o representam.

E nós, povo, que vamos fazer? Precisamos de agir, precisamos de unir forças de preces e cerimônias, mas também soltar nossas vozes no mundo, cobrar responsabilidade dos governo através de ação social e política nacional e internacionalmente. Este é um dia de luto em nossos corações. Luto pelos jovens guerreiros da paz, que se foram neste campo de batalhas tão inglórias. Que o Grande Espírito da Criação os acolha em Seu seio e fortifique seus espíritos, bem como o de seus familiares e de seu povo.

 

Este é um dia também de confraternização pela nossa aliança e pelo aniversário de nosso Encontro. Há um ano atrás fechamos nosso encontro acendendo velas na Esplanada dos Ministérios. Hoje o povo Guarani está acendendo velas na Esplanada. Que a luz dos corações de bem possa iluminar nossa nação, e que o Criador nos inspire e nos guie no sentido de defender nossos irmãos ameaçados.

Maria Alice Campos Freire

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>