O PRANTO DA MÃE TERRA

Chora, Mãe Terra, a dor da inconsciência de teus filhos, a dor da ingratidão e do descaso.

Ferida estás por te haverem envenenado e, junto contigo todas as vidas que alimentas desde tua infindável dadivosidade.

Por ti estou orando nesta hora, cheia do mais profundo agradecimento e solidariedade para com o teu penar.

Sinto em mim a tua dor. Que de Doces, teus próprios filhos fizeram Amargas tuas águas.

Não existe em mim a compreensão de tamanha inconseqüência. Não posso compreender que desvirtuada natureza prevalece dentro destes homens que ferem sua própria Mãe, matando a vida que deveria alimentar seus descendentes em nome de uma ganância ilusória. Que farão eles com todo o dinheiro que acumulam com suas miseráveis invenções contra a vida? Com certeza seus bisnetos não se alimentarão de dinheiro. Como tampouco os avaros salários mínimos que disponibilizam a algumas poucas vítimas de seus crimes contra a vida, e as demais somas de dinheiro  destinadas, serão capazes de reparar a destruição humana, social, animal e ambiental ocorrida em Mariana com o rompimento da barragem da Usina Valle, resultado de sua irresponsabilidade histórica.

Te escuto, Mãe Terra. Escuto o teu pranto de dor, que é para mim mais um grito de alerta.

 Alerta, humanidade! Alerta povos do Brasil e do mundo! Devemos nós retornar às instruções originais do cuidado com a vida, devemos nós recordar que existe um limite que a própria vida nos apresenta, a partir do qual não é mais possível reverter a situação. Isso se aplica aos desastres ambientais, que são como um câncer causado na natureza pela ação inconsequente do ser humano. Isso se aplica também ao terrorismo e à toda guerra.

Cerimônia de Umbandaime no Encontro das Avós de 2011

Cerimônia de Umbandaime no Encontro das Avós de 2011

 Alerta, humanidade! Alerta povos do Brasil e do mundo! Existe uma lei natural que a tudo se aplica. Toda ação produz reação. Não vamos vencer a guerra com violência. O terrorismo mesmo já é um resultado da guerra. E a guerra não se justifica em nome da paz. Ela também é um produto da ganância e da irresponsabilidade histórica dos tomadores de decisão do cenário político internacional.

Alerta, todos os povos! Vamos perscrutar o Pranto da Mãe Terra! Ela nos ensina a ser irmãos e cuidarmos uns dos outros. Ela nos ensina através de sua doação indiscriminada que, perante a vida, somos todos iguais. Só o nosso comportamento nos torna diferenciados.

 Alerta, irmãos de todas as nações! A guerra é que produz a discriminação entre os povos e ela não serve aos povos, às crianças, aos idosos, às mulheres , aos homens de bem. Ela serve apenas aos  interesses financeiros e à ilusão histórica do poder.

Chora, Mãe Terra! Eu choro contigo. Que o Teu pranto lave toda a ignomínia de Teus filhos ingratos, e conforte os inocentes que sofrem junto contigo. Que a tua dor se transforme num Grande Despertar.

 Te louvo, Mãe de Abundância e de Bondade. No meu humilde limite, a ti me consagro.

 Maria Alice – em honra às águas do Rio Doce, destruídas pela ação inconsequente das empresas mineradoras Samarco e Vale.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>