Aama Bombo (Mãe Shaman) nasceu em uma família pobre em Melong, no Nepal, no clã Tamang. O pai de Aama era um famoso xamã. A tradição Tamang proíbe as mulheres de praticar o xamanismo, que é o que Aama sempre desejou fazer desde os cinco anos de idade.

Quando Aama completou 16 anos, casou e se mudou para Katmandu. Pouco depois, o seu pai morreu. Aos 25 anos, Aama de repente começou a sentir tremores por todo o corpo. Por 14 meses ela visitou médicos e curandeiros, buscando uma cura. As pessoas próximas pensaram que ela tinha problemas mentais e queriam levá-la a um hospital psiquiátrico. Então, como um último recurso, Aama foi levada para um lama budista, que descobriu o problema. Ele disse a ela que o espírito de seu pai estava procurando alguém para transmitir o seu trabalho, e que a única pessoa com um coração suficientemente bom era ela. A partir deste momento, seu pai, os deuses Hindus, e os espíritos começaram a visitá-la e a lhe ensinar suas formas de curar.

Hoje, a avó Aama é uma xamã amada e respeitada no Nepal. Ela começa todos os seus dias às quatro da manhã com orações no templo do deus Shiva. Ela atende cerca de 100 pacientes por dia praticando curas, além da limpeza de suas casas de energia negativa e também oferece orientação. Os pacientes vêm de todo o país para visitá-la, bem como da Índia e do Tibete. Ela cuida de todos, do mais pobre ao Rei, com igual respeito e dedicação. A orientação que ela deu à família real concretizou-se, incluindo a previsão de um massacre que terminou a sua linhagem real. Ela fez um grande trabalho junto ao falecido rei Birendra Bir Bikram Shah Dev.

Avó Aama se une às Avós na difusão da mensagem de paz universal, harmonia e unidade. “Eu estou fazendo minhas orações por todo o mundo para criar um mundo sem guerra e tensão, diz Aama, eu quero ver este mundo cheio de belezas naturais, onde todos tenham os mesmos direitos e oportunidades em compartilhar o ventre da natureza.”