“Estamos aqui com uma oração pelas nossas gerações, pelos nossos netos, que estão sofrendo, pelos filhos dos nossos netos. Como vamos sobreviver? Nossos governos estão tirando tudo de nós. Nosso povo quer nossas Montanhas Negras (“Black Hills”) de volta. O único meio de sobreviver é através da oração.”

Beatrice Long Visitor Holy Dance, Rita Long Visitor Holy Dance - Oglala Lakota, Dakota do Sul

Beatrice Long Visitor Holy Dance, e sua irmã Rita, são do povo Sioux Oglaga e vivem na reserva de Pine Ridge, em Dakota do Sul. Elas são integrantes da banda Crazy Horse, em homenagem ao grande guerreiro, o Crazy Horse.

A reserva indígena Pine Ridge é a área mais assolada pela pobreza na América. As taxas de desemprego são de 85% e as taxas de suicídio são o dobro da média nacional. Estas condições desesperadoras beneficiam o governo dos EUA que estão pressionando os Lakota para vender os Black Hills. Em 1868, os EUA assinaram o Tratado de Fort Laramine, que assentou o Black Hills para o povo Lakota. Em 1869, com a descoberta de ouro os EUA tomaram de volta a terra. Quase 140 anos depois, os Lakota permanecem na luta pela posse e retorno aos seus montes Sagrados. Apesar da pobreza esmagadora e opressão, as pessoas ainda se recusam a vender suas terras sagradas. Tal venda significaria uma traição da Nação, cultura, religião e valores Lakota.

As avós Beatriz e Rita se lembram de ter uma boa vida quando crianças. Elas eram pobres e trabalhavam duro. Sua casa era aquecida por lenha e iluminada por lampiões a querosene. A comida vinha de seu quintal, no vale. A sua água era transportada em baldes desde o rio até a casa. Só em 1985 a avó Beatriz teve água corrente instalada em casa, até então tudo era feito à mão.

A avó Rita lembra dos ritos sagrados dados ao povo Lakota pela Novilha de búfalo branco a 19 anos atrás.” Nossos ritos espirituais, nossos rituais Sun Dance estão encorajando muitas orações e trazendo um monte de gente de volta” diz ela. “Um monte de meninos e meninas estão chegando ao Sun Dance e estão aprendendo a se reconectar com a fonte do seu ser”.

 As avós Rita e Beatrice Long Visitor Holy Dance expressaram sua gratidão ao Conselho das Avós por terem sido convidadas a participar. Elas esperam que o Conselho das Avós traga coisas boas aos filhos, aos netos e crianças ainda por vir, e que seja também uma voz para o povo Lakota.